Archive for the ‘ Pensamentos ’ Category

Nada (ou tudo)

Não quero falar, não quero ouvir, não quero sentir, não quero saber, não quero compreender, não quero ceder, não quero ponderar, não quero refletir, não quero imaginar, não quero ver. Eu não quero. 

Assim. Eu, simplesmente, não quero mais NADA. (ou quero tudo?)

Quando a própria razão desconhece

Passeávamos despreocupadamente por uma exposição de arte quando, em uma das instalações, um vídeo nos chamou a atenção. Nos sentamos e observamos aquelas imagens por alguns instantes, silenciosamente. Naquele momento, uma sensação boa tomou conta de mim e, quando olhei para o lado, pude contemplar a cena como se tivesse saído de mim, assumindo um papel de observador.

Para quem passava por nós, provavelmente era uma cena comum: um casal assistindo a um vídeo. Porém, quando nos observei, pude ir além. Havia tanta paz naquele silencio, tanta cumplicidade. Não precisávamos de palavras, demonstrações públicas de afeto ou algo parecido, pois sabíamo-nos ali.

Por vezes eu tento olhar para os meus sentimentos com um pouco de racionalidade, para compreender e procurar respostas. Porém, como dizem: Existem razões que a própria razão desconhece.

Não consigo entender como algo tão puro, tão harmonioso e sincero pode desencadear tantos olhares tortos, tantos comentários maldosos, tanta raiva em pessoas que deveriam querer apenas o meu bem. Eu estou bem, eu sou feliz.

Silêncio interior

Mesmo quando me afasto do mundo ao meu redor, não consigo encontrar a paz que procuro. É como se os pensamentos estivessem em ebulição constante e não há um minuto de silêncio sequer. Continuo tentando entender os motivos para a vida que levamos, para as amarras que colocamos em nós mesmos, mas a única resposta que encontro é a falta de coragem. É preciso ter força para resgatar os nossos sonhos e lutar por eles, para que se realizem, para que a vida valha a pena.

A página em branco me angustia

É como se ela me questionasse, me encostasse à parede e me olhasse a alma através dos olhos. Retribuo o olhar, penso em algo para lhe dizer, mas as palavras somem, se escondem nos escombros de mim. Atrevo-me a rabiscar algumas letras, mas o resultado é tão desconexo quanto meus pensamentos.

Deus dará. Será?

Temos a mania de dizer que as coisas serão como Deus quiser que elas sejam, mas eu prefiro esperar que Deus (?) cuide dos que precisam mais do que eu e que, pelo que percebo, estão completamente abandonados. Dos que estão sofrendo com essas chuvas ou com a seca, por exemplo. Acho que Ele pode olhar também pelas crianças e pelos animais que estão sofrendo nas mãos de pessoas desumanizadas.

Enquanto isso, eu sigo aqui, lutando com todas as minhas forças para ser alguém melhor, para fazer por merecer, para ter fé. Fé na vida, fé em mim, fé em quem eu amo e, principalmente, fé que as pessoas aprendam a usar o coração que bate no peito, para fazer o bem, para respeitar o outro, para ser verdadeiro.

Sei que já não sou mais tão jovem, mas gosto de pensar que estou começando (pretendo pensar assim até o último dia) e que tenho a oportunidade de aprender, de melhorar, de me transformar em alguém que dê orgulho para quem realmente quer o meu bem. Tento preservar meus valores, minha paz. Tento desenvolver o meu caráter, sabendo que para chegar a algum lugar bom, eu não preciso passar por cima de ninguém, apensar me esforçar, estudar e continuar.

E o resto, Deus dará.

Será?

Simples

Estou com uma vontade imensa de me sentar em frente a este computador, ouvindo uma boa música e tentar, de alguma forma, preencher os espaços com algo que faça sentido para os outros e para mim, mas eu simplesmente não consigo.  São tantos pensamentos, são tantas coisas e eu me perco nisso tudo, deixando as obrigações do dia a dia destruírem a minha inspiração e a minha paz. Bom, enfim, ontem acordei com um casal de papagaios jovens na árvore da minha vizinha. Estava observando e ouvi meu pai dizer: “Dizem que quando eles encontram uma parceira, eles lhe são fieis até o final da vida”. Bom, não sei se é verdade, pois não tive tempo de pesquisar, só sei que essa frase serviu para deixar a cena ainda mais linda. Eu admiro muito a pureza dos animais e sinto que ainda temos muito a aprender com eles. Meu cachorro, que não tem uma das patas, me dá uma lição de vida a cada vez que o vejo, pois mesmo com a dificuldade, ele continua com uma alegria sem igual, perante a qual não consigo ser indiferente.

Eu espero que um dia eu aprenda a ser feliz, simplesmente por ser.

Diferente,

Como é difícil fazer escolhas hoje, sabendo que elas refletem no meu futuro. Que caminho seguir? Meu Deus, eu tenho dado o meu melhor e parece que não adianta, nada muda do jeito que eu gostaria… Odeio depender do destino, da sorte, dos outros. Eu queria que as coisas dependessem só de mim, sempre.

%d blogueiros gostam disto: